terça-feira, 19 de agosto de 2008

Jimi Hendrix

A década de 60 foi marcada por profundas mudanças sociais, políticas e, principalmente culturais. A segunda metade desta década foi um período de transição entre o som e visual comportado dos anos 50 e os sons psicodélicos e as roupas coloridas dos 70. A juventude, cansada de tantas guerras e repressões, clamava por paz e amor, o grande lema do movimento hippie. Um jovem guitarrista negro e norte-americano despontava como um dos principais ícones daquela época, seu nome: Jimi Hendrix.

Johnny Allen Hendrix nasceu em Seattle, EUA em 27 de novembro de 1942. Algum tempo depois, seu pai mudou seu nome para James Marshall Hendrix. Sua mãe, uma índia cherokee, morreu quando Jimi era adolescente. Freqüentemente o garoto passava suas férias com sua avó materna em uma reserva indígena na cidade de Vancouver no Canadá.

Certa vez, ao flagrar o filho brincando com uma vassoura como se fosse uma guitarra, Al Hendrix, pai de Jimi, resolveu dar um Ukulele de presente ao filho. Em 1958, Al comprou um violão e deu ao guitarrista que, pouco tempo depois, formou sua primeira banda chamada The Velvetones. Um ano mais tarde Jimi ganha mais uma vez de seu pai sua primeira guitarra, uma Supro Ozark 1560 S.

Totalmente autodidata, Jimi aprendeu a tocar imitando o que ouvia em seus discos de blues de músicos como B.B.King, Muddy Waters, Howlin' Wolf, Buddy Holly e Robert Johnson.

Sem nenhuma qualificação profissional, o jovem guitarrista resolveu se alistar ao exército em 1961, onde foi pára-quedista. Lá conheceu o baixista Billy Cox e juntos formaram o The King Casuals.

Alguns meses depois, saiu do exército e foi ser músico acompanhante entre 1963 e 1966, período importante para o estilo e a personalidade musical de Hendrix, pois acompanhou vários músicos como Tina Turner e Little Richards e tocou vários estilos de música negra norte-americana como o soul e o rhythm & blues. Nessa época seu nome artístico era Jimmy James.

Assim que sua personalidade artística e musical amadureceu, resolveu formar sua própria banda: Jimmy James and the Blue Flames. Nessa época, o baixista do The Animals, Chas Chandler, assistiu a um show da banda e resolveu partir para a carreira de empresário, oferecendo seus serviços à nova promessa mundial da guitarra. Em setembro de 1966, Hendrix assinou o contrato e foram para Londres para formar uma nova banda para o músico. A primeira mudança foi no nome que passou de Jimmy James para Jimi Hendrix.

Jimi Hendrix conheceu o baterista Mitch Mitchell e o baixista Noel Redding e formaram o Jimi Hendrix Experience. Gravaram o single "Hey Joe" e foi grande o sucesso pela Inglaterra. Pouco tempo depois gravaram o álbum Are You Experienced? em 1967.

Em 1968 mais dois álbuns foram lançados, Axis: Bold As Love e Electric Ladyland. Neste mesmo ano chegou a gravar um álbum "First Rays of the New Rising Sun" mas o guitarrista morreu antes de seu lançamento. Alguns problemas judiciais atrasaram ainda mais o lançamento deste álbum que só ocorreu em 1997.

O ano de 1969 foi marcante para a história da música mundial com a realização do Festival de Woodstock em agosto daquele ano, tendo Hendrix como grande símbolo daquela geração. O mais incrível é que fizeram apenas dois ensaios para aquele show tão especial.

Além de sua música, sua performance era algo mágico, teatral. Ele tocava guitarra com os dentes, nas costas, no chão, entre suas pernas, esfregava as cordas contra os amplificadores, contra o pedestal do microfone, além do que mais impressionava que era quando ele colocava fogo na guitarra. Sua carreira durou apenas quatro anos e foi o bastante para que mudasse para sempre a maneira de se tocar guitarra. Não raro, ouvimos alguém dizer: a história da guitarra se divide em antes de Hendrix e depois de Hendrix.

Morreu no dia 18 de setembro de 1970, aos 27 anos intoxicado por barbitúricos e asfixiado com seu próprio vômito.

Estilo

  • Usava muitos double-stops (que são duas notas tocadas ao mesmo tempo em um solo).
  • Foi quem mais soube explorar o recurso do Feedback, mais conhecido como "microfonia". Tinha um mapa de feedbacks no palco, ou seja, sabia onde devia estar para ter o feedback desejado. Vale comentar que o efeito muda de acordo com o posicionamento da guitarra e do amplificador e a quantidade de volume. Quanto mais alto o volume, mais feedback.
  • Foi pioneiro e inovador no uso de efeitos como wah-wah, caixas Lesley (com alto-falantes giratórios), flanger, phaser, backwards (colocar uma gravação de trás pra frente) e o uso de efeitos em estéreo. O seu experimentalismo com os canais do estéreo deixava os engenheiros de gravação malucos porque estavam além de sua época e não havia tecnologia suficiente para tornar fácil este tipo de operação.
  • O ritmo é um elemento muito forte nos seus riffs e licks.


Equipamento

Jimi Hendrix foi quem imortalizou o eterno duo Fender/Marshall. Sempre usou Stratocasters, mas teve também outras guitarras como Gibsons Flying V, Les Paul e SG e uma Fender Jaguar.

Hendrix era canhoto e, como não encontrava guitarras para canhotos, usava guitarras para destros invertidas, com isso tinha uma maneira especial de usar a alavanca, o seletor de captadores e os knobs de volume e tom já que estes ficavam na parte de cima do corpo da guitarra. Encordoava a guitarra normalmente, ou seja, cordas graves em cima e agudas embaixo.

Seus amplificadores sempre foram Marshalls.

Veja alguns músicos que usaram Fender/Marshall depois de Hendrix: Iron Maiden, Ritchie Blackmore e Yngwie Malmsteen.



Discografia

1967Are You Experienced?
1968Axis: Bold As Love
1968Electric Ladyland
1997First Rays Of New Rising Sun - este álbum, como foi comentado, foi gravado por Hendrix em 1968 mas só foi lançado em 1997 devido à problemas judiciais

sábado, 16 de agosto de 2008

Riffs do Rock 13 - Alexandre Wendt

Back in Black – AC/DC
Angus Young


Tá aí! Atendendo Pedidos..
Este é pra você aluno Victor Guedes. OBs: Esse riff não precisa de comentários.

sexta-feira, 15 de agosto de 2008

Tá com dúvida nos acordes básicos...então dá uma olhadinha aí!

Anatomia do Metaleiro - Navegando na net encontrei esta pérola!

Alunos! Olhem esta imagem e me digam se vocês são metaleiros? ahuashuashuasa
Cliquem na foto para ampliar!

Riffs Sertanejos 2 - Só de Você




Nasi (Ira!), Marcelo Bonfá (Legião), Neto Fogarolli e Alexandre Wendt

Show de 21 Anos do Londo Pub - Uberlândia - MG

Demais! Uma bela tirada com o Hitler.

Alongamento - 4

B4-Punho Flexionar o polegar e segurá-lo com os dedos e realizar um movimento de desvio para baixo B5- Palma da mão e Dedos Manter os cotovelos flexionados e as palmas das mãos abertas. Colocar as pontas dos quatro dedos juntas e o polegar em oposição aos outros dedos. Apertar ( ou esticar ) as mãos para sentir esticar os dedos e a palma da mão.

Riffs do Rock 12 - Alexandre Wendt

Enter Sandman – Metallica
James Hetfield e Kirk Hammet

Talvez o mais famoso riff do Metallica!

Foto massa!

Muito engraçado..
Mao tse Tung com mascara igual as do KISS!
Estes caras não tem mais o que inventar... rsrsrsrsrsrr

Marcelo Bonfá no London Pub - Que país é esse

video

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Anatomia da Guitarra!

Todos precisam saber as partes da guitarra.

Eugene's Trick Bag - Do filme "A Encruzilhada"

Bem, este é um solo imperdível para que assistiu o filme "A Encruzilhada" e se impressionou com a técnica do guitarrista Steve vai. Enfim um filme que todos os meus alunos devem assistir!

Clique na figura para ver em tamanho maior.

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Joe Satriani

É muito interessante saber o que os grandes guitarristas usam em seus equipamentos..

Riffs do Rock 11 - Alexandre Wendt

Shine on you Crazy Diamond – Pink Floyd
David Gilmour


Simplesmente sem palavras...

Riffs do Rock 10 - Alexandre Wendt

Carry On Wayward Son – Kansas
Kerry Livgreen


O Kansas é uma das bandas mais injustiçadas do Rock n’ Roll, pois tem ótimas músicas, mas as pessoas só conhecem seu trabalho através da baladíssima Dust in the Wind. Carry on Wayward Son é uma de suas grandes músicas, tendo sido gravada até por gente como Yngwie Malmsteen e Dream Theater.

domingo, 3 de agosto de 2008

Alongamento - 3

B3- Extensores de Punho Manter um dos braços estendidos. Dobrar o punho para baixo com o auxílio da outra mão. Repetir o mesmo com a outra mão.

Riffs do Rock 9 - Alexandre Wendt

Seek and Destroy – Metallica
James Hetfield


Do álbum Kill ‘n All, mostra um Metallica bem “cru”, mas mesmo assim soltando riffs raivosos e marcantes.

Riffs do Rock 8 - Alexandre Wendt

You Give Love a Bad Name – Bon Jovi

Guitarrista: Richie Sambora

Este primeiro é uma das músicas mais conhecidas do Bon Jovi, Give Love a Bad Name do álbum Slippery When Wet. O riff é simples, está na tonalidade de Cm, é tocado todo abafado, com um harmônico artificial no final.